DESTERRO

DESTERRO


ICARO LIRA:

DESTERRO

__

CANUDOS E A INVISIBILIDADE DOS SERTÕES

MANOEL SILVESTRE FRIQUES



Elege-se aqui quatro imagens de Os Sertões, de Euclides da Cunha, que servem de provocações ao novo trabalho de Ícaro Lira. A estratégia subjacente à empreitada parte de uma inversão de valor destas figuras de linguagem utilizadas pelo engenheiro para descrever o sertão brasileiro. Sendo assim, retoma-se algumas metáforas euclidianas a fim de potencializá-las poeticamente – tal movimento suscita desafios com os quais, na minha opinião, o artista cearense deverá lidar.
Ler texto completo.

 




















































SEISMOPOLITE:
Isolation, index and faith: Canudos and the invisibility of Sertões
/
28.12.2016
www.seismopolite.com/isolation-index-and-faith-canudos-and-the-invisibility-of-sertoes





















Desterro, Expedição Etnográfica de Ficção.
3a Bienal da Bahia, Salvador-BA
2014

Projeto de Ícaro Lira
com colaboração de Ana Pato, Ana Luisa Lima, Beatriz Lemos, Clara Domingas, Francine Jallageas, Lucas Sargentelli, Laura Castro, Manoel
Silvestre Friques, Pedro França, Paulo Miyada, Paulo Nazareth, Paula Borghi e Sofia Caesar.

Vibrant Editora
300 exemplares, 132 páginas.
Impressão Off Set, Papel Pólen Bold,
capa letterpress sobre Papelão Paraná.
Impresso por Gráfica Cinelândia.